A Hindustan Petroleum Corp. Ltd (HPCL), a terceira maior empresa de refinação de petróleo da Índia, está a negociar a compra de gás natural a ser extraído em Moçambique para abastecer o futuro terminal de Gujarat, noticiou o jornal electrónico Live Mint.

A HPCL constituiu uma parceria com a Shapoorji Pallonji Port Pvt. Ltd para construir um terminal de gás natural liquidificado no porto de Chhara, em Gir, Gujarat, com uma capacidade de 5 milhões de toneladas e que deverá entrar em funcionamento em 2019, depois de um investimento estimado em 850 milhões de dólares.

O jornal cita fontes das estatais indianas Indian Oil Corp. Ltd (IOCL) e Bharat Petroleum Corp. Ltd (BPCL) para afirmar estarem já a decorrer as negociações com a Hindustan Petroleum Corp. Ltd, empresa que pretende abastecer o futuro terminal de gás natural com uma mistura de contractos de fornecimento a longo prazo e de compras no mercado à vista.

O gás natural tem de ser liquidificado antes de poder ser exportado e, uma vez chegado ao destino, tem de ser gaseificado de novo para poder ser fornecido aos consumidores, o que obriga à construção de centrais de processamento tanto no ponto de partida como no de chegada.

Advertisement

As negociações estão a decorrer com as empresas envolvidas na Área 1 da bacia do Rovuma, norte de Moçambique, bloco operado pelo grupo norte-americano Anadarko Petroleum onde foram já descobertas reservas de gás natural de dimensão mundial.

As fontes citadas pelo jornal electrónico adiantaram que o gás natural daquele bloco de Moçambique deverá começar a ser exportado em 2021/22, sendo que desde 2019 até àquela data o terminal de Gujarat irá utilizar gás de outras proveniências, mesmo mais caro do que o de Moçambique.

Artigo anteriorNova fábrica de cimento em Moçambique inicia produção em Outubro
Próximo artigoGrupo Anglo American encerra escritório em Moçambique